Servidores e estudantes da UFSC devem atualizar cadastro vacinal no sistema da instituição

24/11/2022 09:14

Com o aumento de casos de Covid-19, o Departamento de Atenção à Saúde (DAS), da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Prodegesp) reitera aos servidores a necessidade de manter cuidados básicos como a ventilação natural nos ambientes, o uso de máscaras em local fechado e a higienização das mãos com álcool em gel.

Além disso, orienta-se a atualização dos comprovantes de vacinação no sistema da UFSC, pois ainda há servidores sem o esquema vacinal completo (D1+D2+REF), conforme dispõe a Nota Técnica 11 do Ministério da Saúde. As portarias da UFSC relativas à obrigatoriedade da vacinação seguem vigentes, de modo que para os servidores que não possuem os comprovantes de vacinação cadastrados no sistema, há possibilidade de aplicação de sanções previstas nestas portarias. Os estudantes também devem atualizar sua situação vacinal no sistema acadêmico antes do encerramento do semestre. Clique aqui para realizar o upload do comprovante.

Ônibus da vacinação deve retornar ao campus

O Busão da Vacinação da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) retornou ao Campus Florianópolis nos dias 16,17 e 18 de novembro. Foram 1.363 doses aplicadas do Calendário Nacional de Vacinação, sendo destas 577 doses de vacinas contra a Covid-19.

Segundo a diretora do Departamento de Atenção à Saúde, Nicolle Doneda Ruzza, o DAS/PRODEGESP vai tentar viabilizar uma terceira ação no campus antes do final do ano. “Considerando o aumento de casos e suspeitas de COVID-19 em nossa região e em nossa universidade, o DAS está se empenhando para que ocorra a terceira vinda do Busão da Vacinação, em parceria com a PMF, à UFSC. Essa ação busca a diminuição dos casos e o incentivo à imunização dos servidores, alunos e comunidade universitária. É importante também que todos os servidores da Universidade atualizem sua situação vacinal com os comprovantes, para que se possa ter clareza do quadro de imunização para COVID-19 na Instituição”, relata a diretora.

As orientações estão atualizadas para casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 no link abaixo:

das.prodegesp.ufsc.br/servidores-lotados-na-universidade/

Ônibus da vacinação estará no campus da UFSC de 16 a 18 de novembro

16/11/2022 14:10

Foto: Matheus Alves/Agecom/UFSC

O ônibus da vacinação da Prefeitura Municipal de Florianópolis estará no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no bairro Trindade, nos dias 16, 17 e 18 de novembro, das 10h às 17h, em frente à Reitoria. Qualquer pessoa pode se vacinar, e serão ofertadas todas as vacinas do calendário nacional, incluindo as vacinas contra gripe e covid-19.

A vinda do ônibus atende a pedido do Departamento de Atenção à Saúde (DAS) da Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp/UFSC).

Ônibus da vacinação aplica mais de 700 doses na UFSC

20/09/2022 15:18

Em dois dias, 779 doses de vacinas foram aplicadas em adultos e crianças que passaram pelo campus da Trindade da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O ônibus da campanha de vacinação da Prefeitura Municipal de Florianópolis esteve em frente ao Museu de Arqueologia e Etnologia (Marque) nas últimas quinta e sexta-feira, 1º e 2 de setembro, atendendo a pedido do Departamento de Atenção à Saúde (DAS) da Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp).

Na ação, 287 pessoas se vacinaram contra a covid-19; 228 tomaram a vacina da gripe; 77 imunizaram-se para hepatite B; e 47 buscaram se prevenir contra a febre amarela. Foram aplicadas, ainda, doses das vacinas contra varicela, poliomielite e HPV, além da dupla adulto (difteria e tétano), da meningocócica C, da tríplice bacteriana (difteria, tétano e coqueluche) e da tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Na avaliação de Douglas Francisco Kovaleski, diretor do DAS, a vacinação em parceria com a Prefeitura Municipal de Florianópolis foi muito importante porque deu acesso a uma boa parcela da comunidade universitária a todo rol de vacinas disponibilizadas no calendário vacinal. “A vinda do ônibus foi uma oportunidade às pessoas que estavam sem tempo de sair dos seus postos de trabalho, e principalmente viabilizou que as crianças do NDI e do Colégio de Aplicação pudessem fazer as doses adequadas de todas as vacinas faltantes”, afirmou.

Ele considera que o número de doses aplicadas demonstra que a iniciativa teve grande aceitação da comunidade universitária. “Foi um grande avanço, a gente tem muito a agradecer à Prefeitura e dizer que essa ação conduzida pelo DAS consegue colocar um pouco do que significa saúde para nós, que é prevenção, é evitar a transmissão de doenças e vacinar a população em geral”, disse Douglas Kovaleski.

A iniciativa fez parte de uma campanha do DAS, de reforço às medidas de prevenção contra a covid, composta por cartazes, peças de divulgação, visita aos setores para esclarecimentos e nova oportunidade para quem quer completar ou atualizar o esquema vacinal. As ações foram iniciadas após vários indicadores demonstrarem que a pandemia ainda está presente na Universidade e na sociedade em geral.

Isso tem impacto na saúde e no trabalho dos servidores. Desde o retorno integral das atividades presenciais na UFSC, no mês de abril, 486 servidores (8,3% do total) precisaram se afastar do trabalho por causa da covid. Essa situação levou a Universidade a manter a exigência do uso da máscara de proteção facial em ambientes fechados, a chamar atenção para os cuidados gerais de prevenção e a estimular todos a completarem o ciclo vacinal.

A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Saúde, segue vacinando crianças, adolescentes, adultos e aplicando a quarta dose da vacina contra covid-19 em quem tem 30 anos ou mais, que receberam a terceira dose há quatro meses ou mais e profissionais da saúde. Os imunizantes do calendário vacinal, incluindo a vacina contra a poliomielite, também são aplicados. O cronograma, com locais e horários de vacinação, está disponível no site da Secretaria de Saúde.

Fotos: Matheus Alves/Estagiário Agecom/UFSC

Ônibus de vacinação da prefeitura oferece diversos tipos de vacinas (1º e 2 de setembro)

01/09/2022 10:28

Complementando a divulgação do ônibus da vacinação, a Prefeitura Municipal de Florianópolis está disponibilizando todas as vacinas do Calendário Nacional de Vacinação, Influenza, Covid e Campanha da Poliomielite/2022.

Reforçamos que o ônibus estará presente na UFSC nos dias 1º e 2 de setembro, no Marque (Museu de Arqueologia e Etnologia), das 9h às 17h.

Ônibus de vacinação contra a covid estará no campus da UFSC dias 1º e 2 de setembro

30/08/2022 15:56

O ônibus da vacinação da Prefeitura Municipal de Florianópolis estará no campus Trindade da UFSC nos dias 1º e 2 de setembro, das 9h às 17h, em frente ao Museu de Arqueologia e Etnologia (MArquE). Será uma oportunidade para alunos, servidores, trabalhadores terceirizados e demais integrantes da comunidade universitária completarem ou atualizarem o ciclo de vacinação contra a covid. Para os demais campi da UFSC, a orientação é que a comunidade universitária verifique o calendário divulgado pelas Secretarias Municipais de Saúde.

A vinda do ônibus atende a pedido do Departamento de Atenção à Saúde (DAS) da Pró-reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp) e é uma das iniciativas de uma campanha de reforço às medidas de prevenção contra a covid. A campanha é composta por cartazes, peças de divulgação, visita aos setores para esclarecimentos e nova oportunidade para quem quer completar ou atualizar o esquema vacinal.

As ações do DAS foram iniciadas após vários indicadores demonstrarem que a pandemia ainda está presente na Universidade e na sociedade em geral. Isso tem impacto na saúde e no trabalho dos servidores. Desde o retorno integral das atividades presenciais na UFSC, no mês de abril, 486 servidores (8,3% do total) precisaram se afastar do trabalho em razão da covid.

Essa situação levou a Universidade a manter a exigência do uso da máscara de proteção facial em ambientes fechados, a chamar atenção para os cuidados gerais de prevenção e a estimular todos a completarem o ciclo vacinal.

Departamento de Atenção à Saúde promove campanha de reforço na prevenção contra covid-19

19/08/2022 11:22

O Departamento de Atenção à Saúde (DAS) da Pró-reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp) vai iniciar uma campanha de reforço às medidas de prevenção contra a covid-19. A iniciativa é amparada pela constatação de que a pandemia ainda está presente, com índices altos de contágio e impacto na prestação de serviços pela Universidade. A campanha é composta por cartazes, peças de divulgação, visita aos setores para esclarecimentos e nova oportunidade para quem quer completar ou atualizar o esquema vacinal.

De acordo com dados compilados pelo Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat), embora haja uma redução no número de casos ativos nos últimos dias, os índices de contágio e os óbitos relacionados à covid-19 continuam em patamares elevados em Santa Catarina. Apenas na semana de 6 a 12 de agosto, o número de novos casos da doença chegou a 5.321, enquanto o total de óbitos foi de 43 – média diária mais alta desde o final de junho. A situação é semelhante no Brasil e no mundo: no final de julho, a Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu novos alertas e reforço das medidas de prevenção.

Na UFSC, informações colhidas também indicam a resistência da pandemia. Desde o retorno integral das atividades presenciais na Universidade, em abril, 486 servidores (8,3% do total) precisaram se afastar do trabalho em decorrência da covid-19. A infectologista e médica do trabalho Karla Gripp Couto de Mello confirma a situação. “No atendimento aos casos de covid-19 entre os servidores da UFSC, nos meses de junho e julho de 2022, observamos um aumento no número de afastamentos pela doença. Diante dessa situação, precisamos reafirmar que o uso de máscaras nos ambientes internos da UFSC continua em vigor, além da necessária atenção aos cuidados e medidas de prevenção para evitar adoecimentos e afastamentos do trabalho”, alerta.

O ciclo de testagens da comunidade universitária, realizado no começo de junho, mostrou que o percentual de contaminados é significativo mesmo em pessoas sem sintomas aparentes (assintomáticas). Do total de 805 amostras coletadas em quatro dias, 64 apresentaram resultado positivo, o que equivale a 8% do total. Foram detectados casos de covid-19 entre estudantes, servidores, visitantes e trabalhadores terceirizados.

Um dos pontos a serem destacados na campanha de conscientização é a necessidade de completar o ciclo vacinal contra a covid-19. Dados atualizados do Observatório UFSC indicam que 85,3% dos servidores da UFSC têm o ciclo vacinal completo. No entanto, 502 servidores (8,6%) não registraram nenhuma dose – 63 declararam impossibilidade por problemas de saúde – e o restante tomou apenas uma ou duas doses da vacina.

Na população catarinense, os índices gerais de vacinação estão abaixo do desejável. De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde, apenas 52,74% da população maior de 12 anos completou o ciclo vacinal com a primeira dose de reforço. Entre as crianças de 3 a 5 anos, cuja vacinação foi autorizada recentemente pela Anvisa, a adesão à vacina é ainda incipiente.

A comunidade universitária do campus de Florianópolis terá nova oportunidade de completar ou atualizar o ciclo de vacinação contra a covid-19. Nos dias 1º e 2 de setembro, o ônibus da vacinação da Prefeitura Municipal estará no campus, em frente ao Museu da UFSC, para aplicar as vacinas, a pedido do Departamento de Atenção à Saúde (DAS) da Prodegesp.

Para os demais campi da UFSC, a orientação é que a comunidade universitária verifique o calendário divulgado pelas Secretarias Municipais de Saúde.

Baixe aqui a versão de impressão dos cartazes.

14/6 – Dia Mundial do Doador de Sangue

14/06/2022 14:09

Um suprimento adequado de sangue só pode ser garantido através de doações regulares e voluntárias. Dessa forma, a Assembleia Mundial da Saúde, em 2005, designou um dia especial para agradecer aos doadores e incentivar mais pessoas a doar sangue livremente.

A necessidade de sangue seguro é universal. O sangue é essencial para tratamentos e intervenções urgentes e pode ajudar pacientes que sofrem de condições com risco de vida, além de apoiar procedimentos médicos e cirúrgicos complexos.

Além de agradecer aos doadores, é um dia de conscientizar sobre a necessidade global de sangue seguro e de como todos podem contribuir. Por meio da campanha, mais e mais pessoas em todo o mundo são convidadas a se tornarem salvadores, oferecendo-se voluntariamente para doar sangue de modo regular.

Pré-requisitos para ser doador de sangue:

– Documento de identidade;
– Estar em boas condições de saúde;
– Ter entre 16 a 69 anos de idade (de 16 a 17 anos com autorização do responsável legal);
– Idade até 60 anos, se for a primeira doação;
– Intervalo entre doações de sangue de 90 dias para mulheres e 60 dias para homens;
– Pesar mais do que 50 kg;
– Não estar em jejum;
– Após o almoço ou jantar, aguardar pelo menos 3 horas;
– Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
– Não ter tido parto ou aborto há menos de 3 meses;
– Não estar grávida ou amamentando;
– Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses;
– Não ter piercing em cavidade oral ou região genital;
– Não ter feito endoscopia ou colonoscopia há menos de 6 meses;
– Não ter tido febre, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias;
– Não ter fator de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite após 11 anos, hepatite b ou c, doença de chagas, sífilis, aids, hiv, htlv i/ii);
– Não ter visitado área endêmica de malária há menos de 1 ano;
– Não ter tido malária;
– Não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento;
– Não ter feito uso de medicamentos anti-inflamatórios há menos de 3 dias (se a doação for de plaquetas).

“Doar sangue é um ato de solidariedade. Junte-se a esta causa e salve vidas”.
Comprometa-se a ser um doador regular e doar sangue durante todo o ano!

Fonte: saude.gov.br

Ciclo de testagens de COVID-19

06/06/2022 16:00

Nos dias 07, 08 e 09 de junho serão realizadas testagens de COVID-19 no Hall da Reitoria I da UFSC para toda a comunidade universitária no horário das 10h30 às 14h00.

A ideia da testagem é ver como está se comportando o vírus dentro da instituição, de acordo com Tiago Aurélio Alves, coordenador da Coordenadoria de Promoção e Vigilância em Saúde (CPVS) do Departamento de Atenção à Saúde (DAS), setor vinculado à Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (PRODEGESP).

Para participar, é necessário o preenchimento do formulário online disponibilizado na página do Laboratório de Biologia Molecular, Microbiologia e Sorologia (LBMMS). Além de dados pessoais, os voluntários devem informar telefone e e-mail por meio do qual vão receber a notificação dos resultados do teste.

A estrutura no Hall da Reitoria foi montada com três pontos de coleta. Membros do LLBMMS e técnicas de enfermagem da CPVS colhem as amostras, que são depositadas em caixas refrigeradas e depois encaminhadas ao laboratório, onde passarão pelo teste tipo RT-PCR. O objetivo é ter todas as amostras processadas até sexta-feira (10 de junho). O resultado não é imediato em função da alta quantidade de testes que serão feitos.

Todos que realizarem os testes receberão seus resultados, mesmo os negativos. Os casos positivos serão encaminhados para o DAS, no caso de servidores, ou para Unidades Básicas de Saúde, se tratarem de estudantes.

07/6 – Dia Mundial da Segurança dos Alimentos

02/06/2022 14:58

O Dia Mundial da Segurança dos Alimentos celebrado todo dia 7 de junho está ganhando cada vez mais relevância em todo o mundo. Sua principal finalidade é chamar a atenção e inspirar ações para ajudar a prevenir, detectar e gerenciar riscos de origem alimentar, contribuindo para a segurança dos alimentos, saúde humana, prosperidade econômica, agricultura, acesso a mercados, turismo e desenvolvimento sustentável.

O tema deste ano é “Alimentação Segura, Melhor Saúde”. O acesso a alimentos seguros é essencial para a saúde e o bem-estar das pessoas, dos animais e do meio ambiente. Somente quando os alimentos são seguros podemos aproveitar ao máximo seu valor nutricional e os benefícios mentais e sociais de compartilhar uma refeição segura.

Em um mundo em que a cadeia de suprimento de alimentos se tornou mais complexa, qualquer incidente adverso à segurança de alimentos pode ter efeitos negativos globais, um impacto negativo na saúde pública, no comércio e na economia. Todo mundo tem um papel a desempenhar, do campo à mesa, para garantir que os alimentos que consumimos sejam seguros e não causem danos à nossa saúde.

A ocorrência de doenças transmitidas por alimentos (DTA) relaciona-se com diversos fatores, como: condições de saneamento e qualidade da água para consumo humano impróprios; práticas inadequadas de higiene pessoal e consumo de alimentos contaminados.

No Brasil, a maioria das doenças transmitidas por alimentos são causadas por bactérias (principalmente por Salmonella, Escherichia coli e Staphylococcus). No entanto, há também surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTA) causados por vírus (rotavírus e norovírus) e, em menor proporção, por substâncias químicas.

Os principais agentes causadores das doenças transmitidas por alimentos são:

– Salmonella;
– Escherichia coli;
– Staphylococcus aureus;
– Coliformes;
– Bacillus cereus;
– Rotavírus;
– Norovírus.

Sintomas mais comuns:

– náuseas;
– vômitos;
– dores abdominais;
– diarreia;
– falta de apetite;
– febre.

Tratamento:

O tratamento é baseado em medidas de suporte para evitar a desidratação e o óbito.

Os sintomas tendem a desaparecer em alguns dias e geralmente os antimicrobianos são indicados quando há comprometimento do estado geral, febre persistente (por mais de três dias), sangue nas fezes e desidratação grave. Em todos os casos, é importante monitorar o estado de hidratação e a duração dos sinais e sintomas, além de procurar o serviço de saúde para a indicação de terapêutica específica, de acordo com a suspeita clínica. Também é fundamental a reposição de líquidos, principalmente em crianças, idosos e imunodeprimidos que apresentam diarreia.

Prevenção:

A prevenção das doenças transmitidas por alimentos baseia-se no consumo de água e alimentos que atendam aos padrões de qualidade da legislação vigente, higiene pessoal/alimentar e condições adequadas de saneamento.

– lave as mãos regularmente;
– selecione alimentos frescos com boa aparência e, antes do consumo, os mesmos devem ser lavados e desinfetados;
– ovos devem ser lavados em água potável, um por vez, somente antes do uso (nunca antes de estocar);
– lave e desinfete todas as superfícies, utensílios e equipamentos usados na preparação de alimentos;
– assegure-se de que os alimentos cozidos estejam mantidos sob a temperatura adequada antes do consumo (refrigerados ou aquecidos);
– alimentos perecíveis só podem permanecer em temperatura ambiente pelo tempo mínimo necessário para sua preparação;
– reaqueça bem os alimentos que tenham sido congelados ou refrigerados antes de consumi-los;
– compre alimentos seguros, verificando prazo de validade, acondicionamento e suas condições físicas (aparência, consistência, odor). Não compre alimentos sem etiqueta que identifique o produtor;
– consuma leite pasteurizado, esterilizado (UHT) ou fervido. Não beba leite nem seus derivados crus;
– sorvetes de procedência duvidosa são de risco. Evite-os;
– evite o consumo de alimentos crus, mal cozidos/assados (carnes e derivados);
– evite preparações culinárias que contêm ovos crus (Ex. gemada, ovo frito mole, maionese caseira);
– evite o contato entre alimentos crus e alimentos prontos para o consumo para impedir contaminação cruzada;
– evite ingerir alimentos comercializados em estabelecimentos não inspecionados;
– mantenha os alimentos fora do alcance de insetos, roedores e outros animais;
– evite se banhar em rios, lagos, mares e piscinas cuja água seja/esteja contaminada;
– beba água e/ou gelo apenas de procedência conhecida;
– quando estiver em dúvida quanto à potabilidade da água de beber, recomenda-se fervê-la ou tratá-la com solução de hipoclorito de sódio a 2,5 %. Coloque 2 gotas em 1 litro de água e aguarde por 30 minutos antes de consumir. Cuidado para não utilizar soluções comerciais com hipoclorito de sódio a 2,5% que também tenham alvejantes na composição.

Clique aqui e leia o guia para o Dia Mundial da Segurança dos Alimentos 2022

Fontes:

Ministério da Saúde

Nações Unidas

Organização Pan-americana da Saúde

26/04 – Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial

26/04/2022 14:23

O dia 26 de abril tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico preventivo e do tratamento da hipertensão arterial, também conhecida como pressão alta.

Sintomas:

Tontura, falta de ar, palpitações, dor de cabeça frequente e alteração na visão podem ser os sinais de alerta, entretanto, a hipertensão geralmente é silenciosa, sendo importante medir regularmente a pressão arterial.

Principais causas:

Obesidade, histórico familiar, estresse e envelhecimento estão associados ao desenvolvimento da hipertensão. O sobrepeso e a obesidade podem acelerar em até 10 anos o aparecimento da doença. O consumo exagerado de sal, associado a hábitos alimentares não adequados também colaboram para o surgimento da hipertensão.

Tratamento e cuidados após o diagnóstico:

A hipertensão, na grande maioria dos casos, não tem cura, mas pode ser controlada. Nem sempre o tratamento significa o uso de medicamentos, sendo imprescindível a adoção de um estilo de vida mais saudável, com mudança de hábitos alimentares, redução no consumo de sal, atividade física regular, não fumar, moderar o consumo de álcool, entre outros.

Complicações:

As principais complicações da hipertensão são derrame cerebral, também conhecido como AVC, infarto agudo do miocárdio e doença renal crônica. Além disso, a hipertensão pode levar a uma hipertrofia do músculo do coração, causando arritmia cardíaca. O tratamento da hipertensão, de forma continua, amplia a qualidade e a expectativa de vida.

Prevenção e controle:

– manter o peso adequado, se necessário, mudando hábitos alimentares;
– não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;
– praticar atividade física regular;
– aproveitar momentos de lazer;
– abandonar o fumo;
– moderar o consumo de álcool;
– evitar alimentos gordurosos;
– controlar o diabetes.

Fonte: saude.gov.br

Evento UFSC Te Acolhe – 18/04/2022

07/04/2022 10:37

Após dois anos de muitas perdas – afinal foram mais de 660 mil mortes – grandes desafios, incertezas, distanciamento social e atividades remotas, agora podemos iniciar um processo de retomada. Assim, pensando que é um momento de recomeço e reencontros, organizamos uma atividade de acolhimento, para também homenagear às vítimas da COVID-19 e agradecer a tantos profissionais que se dedicaram em prol da saúde de todos nós. Será um evento de respeito aos enlutados, mas também para celebrar a vida, a ciência e a saúde!

Para tanto a Divisão de Serviço Social do Departamento de Atenção à Saúde convida a todos para participarem do evento UFSC te acolhe, que acontecerá dia 18/04/2022 (segunda-feira), às 9h30min, no Hall da Reitoria 1.

Contamos com a presença da comunidade universitária e reforçamos que, durante o evento, é muito importante que todos sigam os protocolos de segurança em saúde.

31/03 – Dia da Saúde e da Nutrição

28/03/2022 11:21

O Dia da Saúde e da Nutrição é celebrado no Brasil anualmente em 31 de março. Essa data faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde e tem como finalidade conscientizar a população em geral sobre a importância da saúde e de uma alimentação saudável.

Esse dia foi escolhido para que as pessoas parem um pouco para pensar na sua própria saúde e nos seus hábitos alimentares. Além de servir para que as organizações, públicas ou privadas, reflitam sobre como podem contribuir para um desenvolvimento sustentável nessa área.

Uma boa alimentação é mais do que satisfazer a fome. Ter uma alimentação adequada e saudável deve incluir o consumo de nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo humano, levando a um aumento na qualidade de vida do indivíduo.

A prática da boa alimentação começa desde cedo, ao nascimento, com o aleitamento materno até os 6 meses de vida. Logo depois dessa fase, a amamentação poderá ser feita de maneira complementar até os 2 anos. Isso significa que em cada fase da vida (criança, adolescente, adulto ou idoso), o ser humano possui diferentes necessidades nutricionais.

É importante ter um olhar cuidadoso para com a alimentação desde criança, pois desde o início da vida há formação, crescimento e desenvolvimento celular, e as informações genéticas são gerenciadas.

O excesso de peso do indivíduo pode provocar problemas de saúde graves como diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e obesidade mórbida, entre outras.

Seguem algumas dicas e atitudes que podem fazer a diferença na sua alimentação, refletindo diretamente na sua saúde e bem estar:

  • Consumir menos alimentos processados/industrializados/gordurosos/salgados;
  • Ingerir mais produtos naturais e frescos (frutas, verduras e legumes, cereais integrais e feijões);
  • Realizar atividade física regular, pois além de ser benéfica para a saúde, tem efeitos na resposta do corpo à absorção dos nutrientes;
  • Hidratar o corpo tomando bastante água;
  • Reduzir ou evitar o consumo de bebidas alcoólicas e o uso do cigarro;
  • Fazer exames preventivos e consultar sempre o seu médico;
  • Ter uma boa noite de sono.

Clique aqui para ler o Guia Alimentar da Populacão Brasileira

Fonte: saude.gov.br/31-3-dia-da-saude-e-da-nutricao/

Fevereiro Roxo Laranja

14/02/2022 16:02

A campanha Fevereiro Roxo Laranja é voltada para a conscientização e tratamento de algumas doenças. A cor roxa conscientiza sobre Lúpus, Alzheimer e Fibromialgia. Já a cor laranja alerta sobre a Leucemia. Essas doenças podem ser diagnosticadas precocemente e com informações de fácil acesso e conversas sadias, pode-se mudar preconceitos e limitações que as cercam, além de reproduzir um pensamento otimista frente ao diagnóstico.

Foram escolhidas as cores laranja e roxo, pois significam alerta, cuidado, conscientização de algumas doenças que a população não tem muito conhecimento sobre os sintomas e consequências no cotidiano do indivíduo em razão de algumas dessas doenças não possuírem cura, mas sim um tratamento qualificado e prolongado.

Lúpus:

São reconhecidos dois tipos principais de lúpus: o cutâneo, que se manifesta apenas com manchas na pele (geralmente avermelhadas ou eritematosas), principalmente nas áreas que ficam expostas à luz solar (rosto, orelhas, colo (“V” do decote) e nos braços) e o sistêmico, no qual um ou mais órgãos internos são acometidos.

Leia mais sobre sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção de Lúpus: saude.gov.br/lupus/

Alzheimer:

A doença instala-se quando o processamento de certas proteínas do sistema nervoso central começa a dar errado. Surgem, então, fragmentos de proteínas mal cortadas, tóxicas, dentro dos neurônios e nos espaços que existem entre eles. Como conseqüência dessa toxicidade, ocorre perda progressiva de neurônios em certas regiões do cérebro, como o hipocampo, que controla a memória, e o córtex cerebral, essencial para a linguagem e o raciocínio, memória, reconhecimento de estímulos sensoriais e pensamento abstrato.

Leia mais sobre sintomas e tratamento de Alzheimer: saude.gov.br/doenca-de-alzheimer-3/

Fibromialgia:

Comparação entre três técnicas de intervenção psicológica para tratamento da fibromialgia: treino de controle de stress, relaxamento progressivo e restruturação cognitiva.

A fibromialgia é uma síndrome, de caráter crônico e etiologia desconhecida, caracterizada por dor musculoesquelética que afeta várias áreas do corpo. Em função da inexistência de alterações orgânicas, a presença de fatores psicológicos como estresse, ansiedade, depressão, inassertividade e crenças irracionais parecem influenciar seu início e manutenção. Os resultados revelaram que as três técnicas possibilitaram a redução do nível de estresse; a diminuição da ansiedade e depressão e o desenvolvimento da assertividade. Revelaram, ainda, que nenhuma das técnicas demonstraram-se significativas na redução da percepção das dores. Confirma-se as controvérsias quanto à etiologia desta doença e levanta-se a necessidade da realização de novos trabalhos verificando o tipo de intervenção mais eficaz.

Fonte: saude.gov.br/fibromialgia-3/

Leucemia:

A palavra leucemia refere-se a um grupo de cânceres que afetam as células brancas do sangue. A Leucemia se desenvolve na medula óssea, a qual produz três tipos de células sanguíneas: células vermelhas que contêm hemoglobina e são responsáveis por transportar oxigênio pelo corpo; células brancas que combatem infecções e plaquetas que auxiliam a coagulação sanguínea.

Leia mais sobre causa, prevenção, sintomas e tratamento de Leucemia: saude.go.gov.br/biblioteca/7633-leucemia

CUIDE-SE!

Fase 2: UFSC exigirá comprovante de vacinação de todos os seus trabalhadores a partir de 14 de fevereiro

07/02/2022 13:55

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) irá exigir de todos os servidores docentes, técnico-administrativos (TAEs) e outros profissionais que exercem suas funções na Universidade a comprovação de esquema vacinal completo a partir do início da Fase 2, em 14 de fevereiro, próxima segunda-feira. A medida foi publicada no Boletim Oficial nesta segunda-feira, 7 de fevereiro.

>> Fase 2 começa em 14 de fevereiro, acesse a Portaria

As regras da Portaria Normativa nº 422/2022/GR são válidas para, além de TAEs e docentes efetivos, professores substitutos, visitantes, colaboradores e voluntários, servidores temporários, empregados públicos anistiados, pesquisadores e/ou bolsistas de pesquisas, trabalhadores terceirizados e estagiários. Será necessário comprovar esquema vacinal completo, o que representa duas doses da vacina contra a Covid-19, ou uma dose da vacina Janssen, mais a dose de reforço, conforme as orientações da Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp).

Trabalhadores do Colégio de Aplicação (CA) e do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) têm regras específicas, uma vez que ingressam na Fase 3, com aulas presenciais para todos os estudantes neste mês de fevereiro. O CA entrará na Fase 3 a partir de 10 de fevereiro, e o NDI em 14 de fevereiro.

>> Confira as regras para trabalhadores do Colégio de Aplicação e NDI

Pessoas sem o ciclo vacinal completo deverão apresentar, com frequência de cinco dias úteis, resultado do exame RT-PCR negativo, ou outro teste aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), realizado nas últimas 72 horas, conforme orientações

Além da vacinação, a Administração Central reforça a necessidade de manutenção das medidas de proteção, com o uso integral de máscaras do tipo PFF-2 e o distanciamento social. Todas as medidas de biossegurança estão detalhadas no Guia.

Comprovação

A comprovação de vacinação deverá ser feita conforme orientações no site setic.ufsc.br/vacina. A medida é necessária para acesso aos ambientes de trabalho e espaços físicos das unidades da UFSC e o prazo para envio da comprovação é até o dia 13 de fevereiro.

Serão considerados válidos para os fins comprobatórios os registros de documentos oficiais, como a Carteira de Vacinação Digital, disponível na plataforma ConecteSUS e o comprovante impresso em papel timbrado, emitido no momento da vacinação por instituição governamental brasileira ou estrangeira, com dados legíveis e correta identificação do portador.

Os ambientes de trabalho devem, a partir da data, ter afixada a sinalização visual correspondente à comprovação de vacinação. Os materiais estarão disponíveis para download na página Coronavirus.ufsc.br.

Sanções

A Administração Central também editou a Portaria Normativa nº 424/2022/GR, que apresenta os procedimentos em caso de inobservância ou descumprimento da apresentação de comprovante vacinal. O documento estipula prazos para apresentação de resultados de exames RT-PCR e também para a manifestação da chefia responsável.

Se não houver a apresentação do resultado do exame de cinco em cinco dias úteis, a pessoa será notificada a regularizar sua situação em até 24 horas. A Divisão de Acompanhamento da Jornada de Trabalho (Dajor/DAP) entrará em contato com a chefia imediata, que deverá se manifestar em até 48 horas sobre a regularização.

Servidores que não apresentarem o comprovante de ciclo vacinal completo, ou resultado do exame RT-PCR, ou não justificarem a contraindicação da vacina, responderão por Processo Administrativo Disciplinar, além de estarem sujeitos a outras penalidades previstas na legislação vigente.

A Portaria reforça, ainda, que servidores em condição irregular devem ter suas faltas informadas e identificadas no Boletim de Frequência.

Fase 2

A Fase 2, que começa a partir de 14 de fevereiro, é regulamentada pela Portaria Normativa nº 416/2021/GR, que foi suspensa em janeiro de 2022 com o aumento no número de casos de Covid-19. A Portaria agora volta a ser válida, com a justificativa apresentada pelo Comitê de Monitoramento Epidemiológico que indicou que a pandemia entraria em uma fase de estabilidade. É uma etapa de retomada presencial com atividades de organização, e com escalonamento de equipes. Quando foram definidas as Fases de Combate à Covid-19 na UFSC não havia a previsão de imunização, que atualmente têm amplo alcance.
Saiba mais:

A vida universitária em três Fases
Guia de Biossegurança para a Fase 2
Como usar as máscaras PFF2?
Legislação – Coronavirus.ufsc.br
Sinalização Visual – Coronavirus.ufsc.br

Fonte: https://noticias.ufsc.br/2022/02/fase-2-ufsc-exigira-comprovante-de-vacinacao-de-todos-os-seus-trabalhadores-a-partir-de-14-de-fevereiro/

 

Dezembro Laranja – Prevenção ao Câncer da Pele

14/12/2021 14:38

A Coordenadoria de Promoção e Vigilância em Saúde (CPVS/DAS/PRODEGESP) com o objetivo de conscientizar sobre a prevenção do câncer de pele está contribuindo na divulgação das peças da campanha da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). “Adicione mais fator de proteção ao seu verão”: esta é mensagem central da campanha do Dezembro Laranja 2021 da SBD.

Como neste verão, devido à queda nos indicadores de morbidade e de mortalidade relacionados à covid-19, as praias e os espaços abertos voltarão a ser muito ocupados, a Sociedade Brasileira de Dermatologia lembra que a retomada da normalidade tem que ser feita com respeito às recomendações das autoridades sanitárias. Além disso, esclarece que a população deve agregar à sua rotina as medidas de prevenção também contra o câncer de pele.

A metodologia indicada por dermatologistas para reconhecer as manifestações dos três tipos de câncer da pele (carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma) para auxiliar na identificação dos sinais perigosos é a Regra do ABCDE. Mas claro que em todos os casos de sinais suspeitos, procure sempre um dermatologista. Nenhum exame caseiro substitui a consulta e avaliação médica.

Para encontrar todas as informações sobre essa doença, o que é, sintomas, tratamento e prevenção, além de materiais da campanha, basta clicar no link abaixo:

sbd.org.br

Previna-se contra o câncer de pele!